Benchmarking: tudo o que você precisa saber

 

Desde que nos conhecemos por gente, somos ensinados a aprender com os erros e essa é uma valiosa lição a ser aprendida. Observar o ambiente ao nosso redor e extrair aprendizado da vivência de outras pessoas, pode ser algo extremamente produtivo para o nosso próprio aprendizado. Inclusive no mundo corporativo.

 

O Benchmarking é um processo que visa comparar produtos, serviços e práticas empresariais. Mas como? É muito simples! Esse instrumento de gestão compara ações empresariais através da realização de pesquisas.

 

Esse aprendizado através do benchmarking tem como principal objetivo melhorar o processos da empresa que o realiza. Pode ser um excelente aliado na hora de analisar a concorrência e, consequentemente, aumentar a competitividade do seu negócio, pois analisa as estratégias adotadas pelo mercado e por seus concorrentes.

 

É necessário frisar que quando uma empresa realiza o benchmarking, ela não está plagiando as práticas de outras empresas, mas sim utilizando o que já foi feito como base para criar as suas próprias estratégias e abrir o precedente para novas ideias. Todo esse processo requer tempo, paciência e muita disciplina, pois se trata realmente de um aprendizado.

 

A prática pode ser aplicada a qualquer processo dentro de uma empresa ou organização, se tornando uma excelente aliada na busca por melhores desempenhos.

 

 

Tipos de Benchmarking

Existem 4 tipos de Benchmarking. Quer saber quais são e como eles funcionam? Confira a seguir:

• Competitivo

Quando falamos de benchmarking competitivo, está diretamente ligado às gestões e práticas adotadas pela concorrência. É um tipo de benchmarking complicado, pois empresas do mesmo segmento que são concorrentes, optam sempre por esconder as estratégias bem-sucedidas que foram adotadas, a fim de evitar que a concorrência tenha acesso a essas informações.

• Funcional

O benchmarking funcional muitas vezes pode ser confundido com o genérico, pois se trata a somente um processo de atuação de uma empresa. É muito utilizado para processos que são considerados o núcleo do negócio e precisam estar em evolução constante.

• Interno

Quem pensa que o aprendizado pode somente vir de fora, está muito enganado e o benchmarking interno está para comprovar essa premissa. Nesse tipo de benchmarking, o aprendizado vem de outros setores dentro da própria empresa. É uma das maneiras mais fáceis de realizar o benchmarking, pois não gera custos de pesquisa externas e toda informação necessária está acessível.

• Genérico

Por fim, mas não menos importante, temos o benchmarking genérico. Essa prática consiste na comparação das funcionalidades das empresas. Por exemplo, através do benchmarking genérico, se analisa o tempo que uma mercadoria levou para chegar a um cliente, desde a solicitação da mesma.

 




Deltacooper

Fundada em 13 de setembro de 2000, a Deltacooper está entre as mais conceituadas cooperativas de trabalho para o setor de logística e transporte.


Saiba mais